A gama Anti-Pigment da Eucerin tem dado muito que falar no que diz respeito à hiperpigmentação. Afinal, quem não quer ter uma pele uniforme e radiante? Foi com base nestas preocupações que a Eucerin lançou a gama Anti-Pigment com Thiamidol, o principal composto activo da fórmula, após 10 anos de investigação.

Quando falamos em hiperpigmentação (manchas escuras na pele que podem surgir por diferentes fatores) e nas possíveis soluções para reverter a mesma, as primeiras palavras que nos vêm à cabeça são ácido tranexâmico, kójico, glicólico, elágico e muitos outros ácidos. Então, que ingrediente patenteado é este da Eucerin, o Thiamidol? Como atua e porquê todo este sururu? É o que iremos explicar de seguida.

Thiamidol – activo patenteado pela Eucerin

As manchas escuras aparecem nas zonas regularmente expostas ao sol. Rosto, decote, braços e mãos são geralmente as zonas mais afetadas e podem ser causadas pela exposição solar (manchas de idade), alterações hormonais (melasma) ou pelas lesões do acne. Seja por que motivo for, livrarmo-nos das manchas escuras parece uma missão impossível!

O fator essencial para o sucesso da linha Anti-Pigment foi o facto da equipa de investigação da Eucerin testar os compostos ativos em enzimas humanas de forma a medir exatamente a sua eficácia. Assim, após testarem mais de 50 000 ingredientes possíveis, descobriram o Thiamidol e os seus resultados.

O Thiamidol age na raiz da hiperpigmentação inibindo a produção de melanina, o que resulta num esbatimento das manchas escuras existentes e na redução da formação de novas manchas, quando usado regularmente.

De acordo com a marca, o Thiamidol “é eficaz em todos os tipos e tons de pele”.

Eucerin Anti-Pigment inclui um creme de dia, um creme de noite, um sérum e um stick corretor de aplicação local.

A luz solar é uma das principais causas do aparecimento de manchas uma vez que desencadeia a produção de melanina. Por esse motivo é tão importante o uso de proteção solar adequada de forma a prevenir a formação de novas manchas. Com base nestas preocupações, a Eucerin incluiu filtros UVA e UVB (SPF30) no creme de dia. Assim, o creme de dia assegura uma proteção eficaz contra o sol e reduz as chances de desenvolvimento de manchas de pigmentação induzidas pelo sol.

Mas, o Eucerin Anti-Pigment Sérum Duplo é sem dúvida a estrela desta gama despigmentante.

Eucerin Anti-Pigment Sérum Duplo

O Sérum Duplo Anti-Pigment da Eucerin reúne dois séruns que atuam de formas diferentes. Por um lado, o sérum enriquecido com Thiamidol atua sobre a hiperpigmentação e, por outro, o sérum concentrado em ácido hialurónico, uma das substâncias cutâneas hidratantes mais eficaz, reforça a hidratação da pele reduzindo a aparência das rídulas e rugas.

A própria embalagem mantém os séruns separados e só quando se pressiona o topo do doseador para libertar produto é que é libertada a mesma quantidade de ambos os séruns. Assim, este sérum atua sobre as manchas enquanto renova a aparência da pele.

Anti-Pigment Sérum Duplo não protege da luz solar. Por esse motivo é importante que, caso seja usado de manhã, deve ser aplicado de seguida o Eucerin Anti-Pigment Creme de Dia FPS 30 “para ajudar a esbater as marcas de acne existentes e proteger a pele da luz solar, reduzindo assim ainda mais os problemas de pigmentação induzida pelo sol. Em caso de exposição solar intensa, escolha um factor de proteção mais elevado”.

“Demorámos dez anos para chegar à linha Eucerin Anti-Pigment e estamos muito orgulhosos dos nossos resultados”, afirma o Dr. Kolbe. Os primeiros resultados são visíveis após duas semanas e melhoram continuamente com o uso regular, o que torna esta linha numa abordagem dermocosmética eficaz a muitas formas de hiperpigmentação. “Além disso”, conclui Kolbe, “a linha Eucerin Anti-Pigment pode ser utilizada em conjunto com outros tratamentos dermatológicos, como os peelings químicos e as laserterapias, para reforçar e alargar a duração dos resultados.”